O dilema do paraquedista e a piila de 30cm…

Um jovem rapaz alistou-se na tropa e passado o tempo da recruta inscreveu-se nos paraquedistas, como sempre quis. Após as primeiras lições de como saltar, feitas no solo, eis que o valente soldado embarca pela 1ª vez num avião juntamente com uma dezena de colegas para o primeiro salto da sua vida… No dia seguinte telefonou para casa dos pais e o telefonema foi mais ou menos assim:

“- Então meu querido filho, saltaste? – perguntava o pai.
– Espere, eu vou contar como foi: Quando chegamos a altura escolhida, abriu-se a porta e o sargento chamou-nos para o salto. Mais ou menos assustados, com uma pequena “ajuda” do sargento, os meus colegas lá foram saltando todos até chegar a minha vez.
– E tu saltaste?
– Espere . Já lá chegamos. Eu disse ao sargento que não saltava porque tinha medo. Ele disse que eu saltava nem que tivesse que me dar um pontapé!
– E tu saltaste?
– Já lá vamos… Eu agarrei-me a tudo o que pude e o sargento chamou o co-piloto, um tipo com 1.90, 120 kg de peso, e eu ainda me agarrei com mais força.
– E tu saltaste? – pergunta novamente o pai já impaciente…
– Eu estava amarelo de medo e então o co-piloto baixou o fecho do fato, mostrou-me uma piila de 30 cm que mais parecia um extintor e disse-me que ou eu saltava ou me enfiava aquilo pelo c* acima!
– Então tu saltaste…claro!!!
– Ai pai… Ao principio saltei um bocadinho mas depois tomei o gosto…